quinta-feira, 14 de setembro de 2017

Sem Tempo.


Ando sem tempo, cansada do que é ou do que parece ser, verdades, meias verdades ou mentiras, cansada de ver sempre a mesma estrada as mesmas árvores os mesmos pássaros, cansada de olhar à janela e nada ver. 

Vou fazer uma pausa.

A todas que aqui vêm, nos vemos lá do outro lado.

Beijinhos.    


O tempo parece parado
E o relógio desesperado 
Esconde as asas da saudade !
E o tempo ?
O tempo que não me diz nada...

E a vida ? Que nem anda nem está parada...
E eu ? Que aqui continuo á procura da estrada...
E Tu ? Que não chegas nem vais nesta vida enganada...
E tudo ? E todos ? E o tempo ?
E o tempo não dá por nada...


in " Mais de mim "

sábado, 9 de setembro de 2017

Não os façam assim.

Este texto retirei das redes sociais, onde uma mãe falava dos seus filhos.

E lembrei daquela criança de bibe e mochila tão simpática. Será que ela já é assim? Será que também as crianças já têm duas faces, uma de capuchinho vermelho e outra o lobo mau?

 Texto escrito por uma mãe.

As crianças são um bicho egoísta e caprichoso. Um dia acordam e não gostam de bananas. Ou frango.  Ou pão com manteiga. E estão sempre a precisar de alguma coisa. Uns ténis. Um livro. Uma PlayStation. Uma viagem à Disney.
E nunca estão satisfeitas. Outra vez bife? Outra vez arroz?
A sua frase preferida da semana " o que é que me trouxeste", a do fim de semana "onde é que vamos".
Dão um chouriço a quem lhes der um porco. São seres interesseiros, que nos rondam com olhos de panda bebé, a troco de chocolate Milka. Ou cromos da Luna.
Estão sempre a perguntar se fulano de tal é rico. Aliás, qualquer badameco que tenha uma coisa que querem muito e não têm deve ser rico. Mesmo que estejamos a falar de um gelado de três bolas e topping de chocolate. Acham que temos a árvore das patacas no quintal, ou que nos saem notas de 500€ quando damos chutos em pedras. Só assim se justifica que ainda não tendo chegado à porta da rua já estejam a anunciar que têm fome. Ou sede. Ou as duas coisas. Afinal adoram abancar de café. Ou de restaurante.
Têm usufruto total da TV de casa. De outra forma não conseguiriam ver pela sétima vez o episódio 548 da Lady Bug. Ou os Morangos com Açúcar gravados em 2005.
O nosso papel no mundo é servi-los. Ajudá-los com os trabalhos. Atar-lhes os sapatos. Providenciar torradas. Limpar-lhes o rabo. Levá-los a 37 festas de anos, saraus, treinos, festas de pijama e noites de Halloween. Com o tempo que nos sobra podemos sempre aproveitar para lhes ir comprar um casaco maior. Pagar o ballet. Ou encher-lhes os pneus da bicicleta.
Passam o dia a correr, a saltar de sofá para sofá, a fazer "musicallys", mas se são chamados a levar um prato para a cozinha, estão obviamente muito cansados. Hello, somos apenas crianças.
As crianças são um bicho egoísta e caprichoso.
Não sei se já tinha dito.

A ser verdade este texto as crianças não são egoístas nem caprichosas, fazem-nas assim.
Mais tarde vamos ter adultos que se não lhes fizerem as vontades irão ser violentos com pais, professores, amigos, namoradas etc..

Pensem bem e aprendam a dizer não. 

quinta-feira, 7 de setembro de 2017

Momentos

Hoje fui tomar o meu café e em geral tomo na esplanada.  São quase sempre as mesmas pessoas que lá estão, mas hoje entrou uma sra com uma criança que devia ter 4 anos, de bibe e mochila ; ) achei uma piada à criança,  era uma.menina com lacinhos no cabelo e toda bem disposta. Pensei em mim quando tinha a idade dela, eu detestava o infantário e lembro que no início ficava sempre a um canto. Mas aquela não, ia feliz.  

Depois olhei o céu, não havia ainda sol e estava já fresco o tempo. 
Não tarda estamos no Outono e Inverno que eu não gosto nada. Lá se vão esplanadas o sair à noite, lá vai aumentar a conta do gás da luz :( 

Mas aquela criança sem me conhecer nem eu a ela, conseguiu fazer a minha manhã mais feliz. 

E o outono e o inverno vêm na mesma, mas não vou esquecer aquela menina. 

terça-feira, 5 de setembro de 2017

Sigaaaaaa :)

Nunca fui pássaro de gaiola, mesmo depois das férias tem sido uma correria, que não paro em casa :) 

Já voltei à praia e ao rio umas quantas vezes.
Hoje fiz o meu primeiro magusto do ano.
Parece cedo mas já há castanhas à venda por todo o lado. Gosto, mas não abuso porque é uma coisa que não me cai muito bem.

Primeiro um jantarito leve :) 


À noite juntamos uns quantos e vão as castanhas ;)

Assadas

Ou cosidas.


Mais o sumo,  que não bebo álcool. 


Estavam muito boas,  ainda por cima com sabor a pato, melhor :)

E pronto, foi o primeiro, que espero, de alguns que ainda virão. 

quinta-feira, 31 de agosto de 2017

De volta :)

Foram dias sem horários para nada, sem pensar em nada, sem preocupações, o único pensamento era praia, banhos de mar, noites na esplanada, passeios à beira mar, a bola de Berlim as brincadeiras, as jantaradas, o riso a alegria, tudo foi perfeito.

Sabe tao bem a vida do dolce farie niente.

Se era capaz de me habituar aquela vida para sempre? Sinceramente não!

O trabalho faz-me falta, mas souberam tão bem estes dias, ó se souberam 😊

quinta-feira, 20 de julho de 2017

domingo, 16 de julho de 2017

Mais do mesmo :(

Quando houve aqueles “acidentes” em Espanha com alunos portugueses muito se falou, muito se criticou, (felizmente que houve mais quem não achasse piada, do que os estavam a favor dos jovenzinhos) houve quem os chamasse de estúpidos, mas também houve quem dissesse que eram uns santos, eu continuo com a mesma opinião, os pais!
Sim os pais ou educadores, foram e são os maiores responsáveis.

Na altura pensei e disse logo, quando começar o novo ano, lá vêm os pais!! Ahhhhh e os livros estão tão caros e os materiais, tudo caríssimo. E eu até sei que são caros sim.
Há dias numa conversa, uma mãe, queixava-se disso mesmo e eu que sei que ela só não mandou o filho porque ainda anda na primária, disse-lhe que agora vão começar os lamentos dos preços dos livros, mas quando vão para as viagens de finalistas não olham ao que gastam, disse que o filho não tinha ido, pois eu sei. Na continuação eu perguntei se não havia já os livros emprestados? Disse-me que sim, mas que vinham estragados e que os alunos não aprendiam com aquilo!! Fiquei a olhar e nem resposta dei, porque ia ali começar uma conversa sem fim e não estava para isso.

Eu andei na escola e até ao sexto ano foi tudo emprestado, exceto algum material, canetas ou lápis e coisas desse género, nunca fui aluna brilhante, mas nunca chumbei por os livros serem emprestados.
Lá para setembro lá vai vir outra vez a mesma cantilena e eu só vou dizer, é uma pena 😊

Agora e nada a ver com o assunto, mas bem mais importante para mim 😊  
Pessoas que aqui vêm parar por engano ahahahahah eu vou de férias e quando voltar, voltei 😊 Para vocês que aqui andam eu desejo umas boas férias, se for o caso!  por favor não se afoguem 😊 😊 descansem, aproveitem o melhor que poderem, o tempo vai estar uma M…….@ mas pelo menos dará para descansar 😊

Beijinho a todas <3 

terça-feira, 27 de junho de 2017

Com efeito.

Hoje, deu-me para pensar na vida, no que já vivi e estarei para viver ou não. Há dias em que penso nisso, depois lembro do muito que já vivi, dos momentos bons, dos maus ou menos bons, de situações que se passaram de despedidas para sempre (essas custam muito).

Quando se chega a um certo ponto da nossa vida, acho que toda a gente reflete um pouco no que já viveu.
Eu, já há muito que mudei, o meu “viver” , nunca me preocupei muito com o futuro, hoje então não ligo nada, penso sim em aproveitar tudo o que me é proporcionado e o que que posso aproveitar. 

Às vezes e quando estou só, digo para mim mesma, porra!! olha que já viveste muito, viver no sentido de aproveitar a vida, não tive grandes preocupações, fui vivendo e aproveitando.
A minha filosofia de vida sempre foi: nada nesta vida é eterno, então há que aproveitar tudo o que eu gosto, para isso em muito contribui-o o facto de ter optado por não ter filhos. 


E é isso! com os últimos acontecimentos no nosso país, se morresse hoje, morreria uma pessoa feliz. 

domingo, 11 de junho de 2017

É cada atrasado/a que anda aí :(

Ainda por aí gente tão atrasada que eu até fico mais palerma. Há dias estava a ver uma reportagem, onde o tema era sobre até onde podia ir a ganância das pessoas.

As entrevistas foram feitas entre as faixas etárias, dos 25 aos 70.

Os mais jovens queriam quase todos um emprego onde ganhassem muito dinheiro, uma boa casa/carro e uma boa posição na sociedade, quase todos queriam reconhecimento por serem (bem empregados)

Depois e conforme a idade ia avançando, os mais idosos queriam saúde sim, mas outra vez o dinheiro. Eu estava a ver e nem de propósito naquele dia tinha ido a um hospital e pensava para comigo, ó gente mas será que ninguém jovem, menos jovem, pensa que primeiro que tudo as pessoas devem querer a saúde? ninguém pensa nisso e o pior é que no fundo toda a gente sabe que sem ela não se consegue dinheiro. Não sou hipócrita ao ponto de dizer que também não quero dinheiro e que ele nos faz falta, claro que não, mas nunca pensei muito nele, faço por ter para o dia a dia e nada mais.

Depois lembrei desta criança e pensei, pessoas!!! esta criança só queria uma coisa, ter cabelo, não estar doente.


Pensem nisso e esqueçam a m......... do dinheiro.

Bom inicio de semana.



quinta-feira, 8 de junho de 2017

Por estes dias/semanas.

A Maria, (euzinha) :) tem andado numa roda viva do caraças lol


O itinerário tem sido este: 

Coimbra

                              

Curia.

                            

Depois, como andar cansa muito, a gente tem de se alimentar :) então: 

Farturas.


Gelado no crepe.




Crepe no gelado :)


Depois, descanso, sim porque ando cansada:) 



Bom Fim De Semana jinhos